sexta-feira, 19 de julho de 2024
Pesquisar

Governo dos EUA anuncia banimento de serviços e produtos da Kaspersky

Foto reprodução

O Departamento de Comércio dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira (20) a proibição da venda de serviços e produtos da Kaspersky no país. Com a medida, a empresa de cibersegurança não pode mais comercializar softwares e nem fornecer suporte ou atualizações para consumidores domésticos, ou corporativos.

A medida envolve acusações a respeito de laços da Kaspersky com o governo russo de Vladimir Putin. A companhia é vista como um “risco para a segurança nacional”, já que é originária e responde às leis de um país hoje com relações hostis em relação aos EUA.

Assim como no caso de outros banimentos em andamento, como do TikTok e da Huawei, a suspeita é de que a privacidade de usuários esteja em risco por práticas de espionagem e vigilância. A companhia estaria coletando dados sensíveis de consumidores, com essas informações podendo ser usadas de forma criminosa pela Rússia.

De acordo com o comunicado oficial, órgãos públicos devem trocar imediatamente de serviço de cibersegurança. Já consumidores convencionais terão até 29 de setembro de 2024 para achar uma alternativa de antivírus antes que o programa deixe de operar.

Desconfiança com Kaspersky vem de longa data

A Kaspersky e o governo dos EUA já entraram em conflito anteriormente. Em 2017, a companhia teria recebido acesso a materiais confidenciais da Agência de Segurança Nacional (NSA). Apesar de se defender, a fabricante chegou a ser banida pelo então presidente Donald Trump em órgãos ligados ao governo.

Em comunicado sobre a proibição, o governo da Rússia alega que a medida é uma forma de “sufocar” a concorrência estrangeira contra concorrentes norte-americanos e uma “competição injusta” dos EUA contra uma companhia de fora.

O que diz a empresa

Já a Kaspersky diz que vai usar todos os meios legais possíveis para recorrer da decisão e negou qualquer prática criminosa envolvendo a segurança do país.

Veja a nota completa da marca:

“A Kaspersky está ciente da decisão do Departamento de Comércio dos Estados Unidos de proibir o uso do software Kaspersky no país. A decisão não afeta a capacidade da empresa de vender e promover produtos de inteligência contra ciberameaças e/ou treinamentos nos EUA. 

Apesar de propor um sistema no qual a segurança dos produtos da empresa pode ser verificada de forma independente por empresas terceiras de confiança, a Kaspersky acredita que o Departamento de Comércio tomou sua decisão com base no atual cenário geopolítico e preocupações teóricas, em vez de uma avaliação técnica sobre a integridade dos produtos e serviços da Kaspersky. 

A Kaspersky não se envolve em atividades que ameacem a segurança nacional dos Estados Unidos e, na verdade, fez contribuições significativas com relatórios e proteção contra uma variedade de ameaças que visavam os interesses dos EUA e seus aliados. A empresa pretende buscar todas as opções legais disponíveis para preservar suas operações e relações atuais. Por mais de 26 anos, a Kaspersky tem cumprido sua missão de construir um futuro mais seguro, protegendo mais de um bilhão de dispositivos. 

A Kaspersky fornece produtos e serviços líderes de mercado para clientes ao redor do mundo para protegê-los de todos os tipos de ciberameaças, demonstrando repetidamente sua independência frente a qualquer governo. Além disso, a Kaspersky implementou medidas de transparência inéditas entre seus pares da indústria de cibersegurança, com o objetivo de demonstrar seu forte comprometimento com a integridade e confiabilidade. A decisão do Departamento de Comércio ignora injustamente as evidências. 

O principal impacto dessa medida é uma vantagem para o cibercrime. A cooperação internacional entre especialistas de cibersegurança é crucial na luta contra o malware e a decisão restringirá esses esforços. Além disso, tira a liberdade que, consumidores e organizações, grandes e pequenas, deveriam ter de usar a proteção que desejam. 

Neste caso, forçando-os a se afastar da melhor tecnologia antimalware do setor, de acordo com testes independentes. Isso causará uma interrupção dramática para os clientes da empresa, que serão forçados a substituir urgentemente a tecnologia que preferem e na qual confiaram para sua proteção por anos. A Kaspersky continua comprometida em proteger o mundo das ciberameaças. O negócio da empresa permanece resiliente e forte, marcado por um crescimento de 11% nas vendas em 2023. Estamos ansiosos pelo que o futuro reserva e continuaremos a nos defender contra ações que buscam prejudicar injustamente nossa reputação e interesses comerciais.”

*Com informações tecnomundo

Deixe o seu Comentário

Governo dos EUA anuncia banimento de serviços e produtos da Kaspersky

plugins premium WordPress