quinta-feira, 25 de julho de 2024
Pesquisar

Silas Câmara foi o único deputado do AM a votar a favor da Reforma Tributária

Reforma Tributária
Foto reprodução

Na última quarta-feira (10/07), a Câmara dos Deputados aprovou o texto do Projeto de Lei Complementar (PLP 68/24), que regulamenta a Reforma Tributária. Em meio a um debate acalorado e intenso, a bancada do Amazonas se posicionou majoritariamente contra o texto, destacando os prejuízos que a nova legislação pode trazer para a Zona Franca de Manaus (ZFM). No entanto, o deputado federal Silas Câmara (Republicanos) destoou dos colegas e foi o único a votar a favor da reforma.

Interesses Contraditórios

Enquanto os demais deputados amazonenses lutavam para proteger os interesses econômicos do estado, especialmente a ZFM, Silas Câmara optou por seguir uma linha diferente. O parlamentar, conhecido por seu forte vínculo com a comunidade evangélica, apenas se contentou em defender a bandeira religiosa ao apoiar um texto que isenta igrejas e pastores de novas tributações.

A postura de aprovar a reforma que aumenta impostos nas outras áreas foi duramente criticada por seus colegas de bancada, que enxergam a atitude de Silas Câmara como uma traição aos interesses do Amazonas. A pauta crucial para a economia local, que é a Zona Franca de Manaus, não recebeu a devida atenção do parlamentar, que se mostrou mais focado em eventos evangélicos na Câmara do que na votação decisiva.

Luta da Bancada do Amazonas

Os deputados amazonenses, liderados por Saullo Vianna (União Brasil), estavam negociando com o Grupo de Trabalho da regulamentação da reforma três principais solicitações de mudanças no texto. Dessas, apenas duas foram atendidas, e uma delas de forma parcial.

“No que refere ao crédito presumido nas operações internas do comércio, nossa demanda foi recusada, o que impactará fortemente este setor em nosso estado. Já quanto ao crédito presumido das indústrias da Zona Franca de Manaus, nossa demanda foi acatada parcialmente, e as contrapartidas para os fundos de incentivo, como os que mantêm a UEA e o Fundo de Fomento ao Turismo, foram atendidas”, explicou Vianna.

Promessas e Esperanças Finais

Apesar das perdas iniciais, há uma esperança para o Amazonas. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), se comprometeu com os parlamentares amazonenses a revisar o texto caso o Senado traga mudanças que prejudiquem ainda mais a competitividade da ZFM. O senador Omar Aziz também afirmou que as sugestões não acatadas pela Câmara serão inseridas durante a tramitação do PLP no Senado.


Descubra mais sobre Manaustime

Subscribe to get the latest posts sent to your email.

Deixe o seu Comentário

Silas Câmara foi o único deputado do AM a votar a favor da Reforma Tributária

plugins premium WordPress