sexta-feira, 19 de julho de 2024
Pesquisar

Santos ‘afunda’ a própria imagem após fechar contrato com a Blaze, patrocinadora máster da equipe

Foto reprodução

O Santos Futebol Clube está enfrentando uma situação delicada diante das denúncias feitas pelo youtuber Daniel Penin em relação à sua patrocinadora máster, a Blaze. Até o momento, nenhuma determinação oficial foi emitida para que o clube tome providências. O Peixe está observando a situação com cautela e se sente seguro em relação às suas condições na parceria com a empresa, que foi acusada de envolvimento em fraudes e propaganda enganosa.

De acordo com informações apuradas pela reportagem do LANCE!, a Blaze efetuou os pagamentos da primeira metade do acordo firmado com o Alvinegro, no valor de R$ 45 milhões. Além disso, a empresa se comprometeu a desembolsar cerca de R$ 1 milhão por mês ao clube até o término do contrato.

Em caso de falência da empresa ou de uma hipotética proibição de suas operações, teoricamente o Santos ficaria em uma posição complicada. Isso ocorre porque a Blaze não possui vínculos com a Justiça brasileira nem representação oficial no país, o que impede o clube de tomar as medidas legais apropriadas. A sede da empresa está registrada em Curaçao, uma ilha localizada na região sul do Caribe, na América do Sul.

No entanto, o LANCE! descobriu que os contratos de patrocínio contêm cláusulas de proteção que resguardam os clubes de possíveis problemas. Por exemplo, caso a Blaze deixe de cumprir com o que foi acordado, ela perderá o direito de ter seu nome estampado na camisa da equipe. A maior dificuldade seria encontrar um novo patrocinador máster de forma rápida, mas há a percepção de que o Santos poderia substituir a empresa com agilidade devido ao alcance mundial da “marca Santos”.

O Santos considera que, em caso de rompimento ou complicações com a empresa, o prejuízo maior seria para a imagem do clube. A alta cúpula da diretoria, o departamento jurídico e os responsáveis pelo marketing estão cientes das acusações e estão acompanhando o desenvolvimento da situação, mas até o momento não tomaram grandes providências internas, pois acreditam que as cláusulas contratuais já protegem os direitos do Santos.

O QUE É A BLAZE?

A Blaze é uma empresa que oferece jogos de apostas por meio de uma plataforma de cassino online e atua no Brasil desde meados de 2019.

A empresa possui parcerias com várias figuras públicas brasileiras de extrema relevância, como o craque Neymar e o influenciador Felipe Neto. Além disso, ela já foi patrocinadora máster do Botafogo e possui acordos com Santos e Atlético-GO no futebol nacional.

AS DENÚNCIAS

O youtuber Daniel Penin divulgou um vídeo, que atualmente conta com 4,6 milhões de visualizações, intitulado “BLAZE – Tire dos pobres e dê aos Influencers”. No vídeo, o criador de conteúdo investiga e acusa a Blaze de remunerar seus patrocinados com o dinheiro perdido pelos apostadores.

Após a divulgação do vídeo pelo youtuber, o caso ganhou repercussão. Sem representação legal no Brasil, a Blaze foi apontada como uma “empresa fantasma” e surgiram dúvidas sobre os verdadeiros proprietários por trás das operações da plataforma de cassino, de acordo com as denúncias.

Um levantamento feito pela OCCRP (Organized Crime and Corruption Reporting Project), em parceria com o Portal do Bitcoin, encontrou 15 processos judiciais contra a empresa em oito estados brasileiros. Além disso, a patrocinadora do Santos acumula mais de 24 mil reclamações no site “Reclame Aqui” e é classificada como “não recomendada” por não responder a 50% das mensagens. Entre as queixas, o público alega, por exemplo, dificuldades para sacar o dinheiro depositado.

COMO SANTOS E BLAZE SE APROXIMARAM

O Santos negociou com a empresa durante algum tempo antes de fechar o acordo, que prevê o recebimento de R$ 45 milhões ao longo de dois anos de vínculo. As negociações contaram com a colaboração de Neymar e de seu pai.

O craque, que é o principal embaixador da marca, tem estreitado laços com o clube que o revelou, aproximando o Santos de acordos financeiros. A Qatar Sports Investments, parceira do Paris Saint-Germain, por exemplo, demonstrou interesse em investir no Santos, e as conversas contaram com a intermediação de Neymar Pai.

Antes de fechar com a Blaze, o Alvinegro Praiano tinha como patrocinadora máster a PixBet, também uma empresa do ramo de apostas online. O acordo com a PixBet foi rescindido, e a nova parceria com a Blaze foi anunciada em 16 de abril, dois dias após o aniversário do clube.

Deixe o seu Comentário

Santos ‘afunda’ a própria imagem após fechar contrato com a Blaze, patrocinadora máster da equipe

plugins premium WordPress