sexta-feira, 19 de julho de 2024
Pesquisar

Como a IA está revolucionando o trabalho de desenvolvedores

Foto: PopTika/Shutterstock

A Inteligência Artificial chegou para ficar e já está fazendo a diferença nas nossas vidas. Na computação, o avanço é ainda mais evidente!

A inteligência artificial (IA) chegou para ficar em nossas vidas. Em constante movimento e aprimoramento, essa tecnologia tem se mostrado à altura de outros marcos, como a criação da computação em nuvem e do smartphone. De acordo com números da BBVA, a IA poderia somar um ponto percentual às taxas de crescimento anuais na América Latina até 2035. O uso correto e responsável da IA tem tudo para impulsionar a ciência da computação e alavancar empresas.

Em pouquíssimo tempo, a IA mudou por completo o modo como os desenvolvedores têm feito seu trabalho e tem se mostrado uma aliada e tanto na criação de soluções. É um avanço rápido e que tem se mostrado essencial para a entrega de um trabalho ágil, eficiente e comprometido com as necessidades dos clientes.

Na América Latina, existem mais de 1 milhão de desenvolvedores de software, dos quais a maioria reside no Brasil, México, Colômbia e Argentina, de acordo com os números da Statista. Há cada vez mais oportunidades de empregos disponíveis no campo da IA, e o número pode continuar a crescer. Ano após ano, a contratação em empregos relacionados à IA na América Latina tem aumentado, de acordo com dados da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). E,  embora o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) preveja que até 2025 haverá um déficit de desenvolvedores igual ao existente hoje, a crescente demanda por desenvolvimentos de software e aplicativos inteligentes pode abrir um mercado importante para aqueles que se dedicam à programação. 

Estamos vivendo uma revolução que abrirá muitas portas. Constantemente, empresas estão aprimorando tecnologias que se somam ao trabalho humano. Cada vez mais, trabalhadores do setor aumentam seu universo de atuação. As IAs permitem aos desenvolvedores mais praticidade com recursos que auxiliam na agilidade das criações e podem ser potencializadores da produtividade, uma vez que a IA pode realizar tarefas operacionais, liberando tempo para que os profissionais se dediquem às atividades estratégicas e foquem naquilo que realmente importa. 

Exemplo na prática

William Colen, que é Head de IA da Take Blip, líder em conversas inteligentes de comunicação entre marcas e consumidores, tem observado mudanças positivas com a adoção de IA no trabalho de sua equipe, que está utilizando o Azure OpenAI Service, para criar soluções. Segundo Colen, a tecnologia permitiu um avanço muito rápido. E quem agradece são os clientes da empresa:

“Nós investimos em inteligência artificial porque queremos que nossos clientes tenham uma comunicação mais natural. Além disso, eles conseguem se antecipar às necessidades de seus consumidores”.

William Colen é Head de IA da Take Blip e tem visto a IA revolucionar a área de programação. Foto: divulgação

Atualmente, o Microsoft Azure é a única nuvem pública global que oferece supercomputadores de IA com recursos massivos de expansão e é o provedor de serviços de nuvem global mais bem classificado atualmente.  Essa ferramenta e o poder computacional alavancam os avanços de IA em larga escala, como destaca William Colen:

“É a possibilidade de trabalhar com uma nuvem que pode providenciar tudo que precisamos em termos de soluções empresariais. É mais fácil transformar aplicações mais simples em algo seguro e confiável. Essa tecnologia nos ajuda com esses aprimoramentos”.

Um case de sucesso citado por Colen é o de uma instituição financeira no qual um atendente falava com diversas pessoas simultaneamente, o que criava um tempo de espera para cada cliente. Por conta disso, a análise dessas conversas sofria um impacto na qualidade de comunicação, uma vez que se levava mais tempo para analisar os fluxos e respostas. A Take Blip criou, então, o seu próprio copiloto, impulsionado pelo Azure OpenAI Service.      A tecnologia analisa a conversa, os dados do negócio, e providencia algumas respostas que poderiam ser dadas ao cliente em tempo real. Após uma semana de testes, com dois grupos de pessoas, um sem a tecnologia e outro com, foi observado que aquele que usou a ferramenta teve um aumento na taxa de conversão de vendas de 117% no serviço que estavam oferecendo.

Bom para os clientes, bom para quem trabalha com IA. Colen explica que, com esses recursos, a empresa diminui significativamente o esforço para construir recursos de inteligência artificial. E há um motivo principal para isso: não é preciso entregar muitos dados para a ferramenta: “Você pode dar poucos exemplos e o Azure OpenAI Service estará pronto para trabalhar” – explica o executivo. Ele lembra que, hoje, a curva de aprendizado é totalmente diferente do que foi no passado. Antes, a empresa tinha doutores e mestres trabalhando nesse processo de IA. Hoje, ele disponibiliza essa tecnologia para todos os desenvolvedores com quem trabalha. E todos eles podem codificar. Além disso, outras áreas que não estão focadas em TI, podem criar soluções e dar ideias de novos produtos e serviços, usando ferramentas intuitivas. Segundo Colen, os novos recursos de IA estão democratizando a criação de inovação.

Avanços rápidos na vida dos desenvolvedores (e clientes)

Hoje, a Take Blip tem 30 desenvolvedores trabalhando com engenharia de aprendizado de máquina e ciência de dados. Antes, os programadores atuavam muito na rotulagem de dados, que é o processo de identificação de dados brutos e adição de mais rótulos significativos e informativos para fornecer um contexto, agora, eles focam nos prompts de comando, o que é muito mais fácil. Com isso, eles têm mais tempo para dedicar esforços em outras áreas.

“É algo diferente, porque com esse tipo de tecnologia a gente muda a forma como trabalhamos. Em um passado recente, ainda um ano atrás, nós programávamos inteligência artificial fazendo muita análise de dados para então ver como algo funcionava. Um projeto demorava de dois meses a um ano. Às vezes, até o cliente perdia o engajamento. Com as tecnologias mais recentes do Azure Open AI Service e os recursos e avanços da nossa plataforma Blip, nós conseguimos desenvolver um projeto inicial em duas semanas. Uma redução significativa. Depois disso, em apenas dois dias, nós conseguimos entregar a solução para uso do cliente”.

William Colen afirma que a IA diminuiu consideravelmente o tempo de entrega dos serviços. Foto: divulgação

Outro fator importante destacado pelo executivo da Take Blip é a praticidade. A linguagem de programação do Azure OpenAI Service é muito mais fácil e acessível para qualquer pessoa, mesmo que ela não tenha familiaridade. Você pode codificar usando linguagem natural, por exemplo: “por favor, escreva um artigo sobre ciência da computação”. Com esse comando, a tecnologia entrega uma base da solução.

Para começar a usar o Azure OpenAI Service, você pode clicar aqui. O serviço, que foi disponibilizado publicamente no começo do ano e vem democratizando o acesso à IA, agora está disponível para o público em geral, com mais empresas podendo solicitar acesso aos modelos de IA mais avançados do mundo. Além disso, para ter uma plataforma completa que cria, gerencia e evolui conversas inteligentes entre marcas e clientes, conheça a Blip. Por meio do Blip Desk, é possível agilizar o atendimento, automatizar processos e aumentar vendas usando as melhores soluções do mercado.

*Com informações olhardigital

Deixe o seu Comentário

Como a IA está revolucionando o trabalho de desenvolvedores

plugins premium WordPress