domingo, 21 de julho de 2024
Pesquisar

De olho no Mundial: atletismo do país leva prata e 2 bronzes na Europa

Foto reprodução

Conquistas valem pontos na corrida por vaga no Mundial, em agosto

O atletismo brasileiro segue colecionando bons resultados na Europa, em busca de pontos para a classificação ao Mundial de Budapeste (Hungria), que distribui vagas para a Olimpíada de Paris 2024. Na terça-feira (13), o mineiro Rafael Pereira faturou a prata na prova dos 100 metros com barreiras nos Jogos Paavo Nurmi Games, em Turku (Finlândia). Já na República Theca, no Meeting (encontro) Kladno Kladenske Memorial, foram dois bronzes: Eric Felipe nos 200m e Pedro Henrique no lançamento de dardo.

Atual recordista sul-americano, Rafael Pereira completou os 110m com barreiras em 13s41, nove centésimos atrás do vencedor, o norte-americano Jamal Britt (13.32), que levou o ouro. Em terceiro lugar ficou o italiano Hassane Fofana (13.43). A competição na Finlândia  integra a série outro da Federação Internacional de Atletismo (World Athetics), abaixo apenas da série Diamante, a de maior pontuação.

Na cidade de Kladno (República Theca), o velocista paulista Eric Cardoso assegurou o bronze com o terceiro melhor tempo (20.70) na prova dos 200m. O campeão foi o eslovaco Ján Volko (20.60) e a prata ficou com o polonês Przemyslaw Slowikowski (20.69). Eric disputou ainda a prova do 100m, chegando em quinto lugar (10.31) – o vencedor foi o sul-africano Sul Akani Simbine (10.07).

Quem também brilhou no Meeting Kladno Kladenske Memorial – série bronze da World Athletic – foi o amazonense Pedro Henrique Nunes Rodrigues, de 22 anos, campeão em maio do Grande Prêmio Brasil Loterias Caixa, com quebra de recorde brasileiro no lançamento de dardo após oito anos. Natural de Parintins (AM), Pedro amealhou o bronze com a marca de 76,76m. O vencedor da prova foi o sul-africano Down Smit (78,79m) e a prata ficou com o húngaro Norbert Rivasz-Tóth (76,83m).  

Ciclo para Paris 2024

Há duas maneiras de os atletas assegurarem uma vaga olímpica nos Jogos de Paris: atingindo os índices estabelecidos pelos eventos no período de classificação ou pelo ranking mundial da ranking da World Athletics – a totalização começou a valer em 1º de julho e vai até 30 de junho de 2024. Nas provas individuais, serão permitidos até três atletas por país.

O Mundial de Budapeste (Hungria), em agosto, e os torneios nacionais (Troféu Brasil) são as principais competições na busca pelo índice olímpico para provas individuais. 


Descubra mais sobre Manaustime

Subscribe to get the latest posts sent to your email.

Deixe o seu Comentário

De olho no Mundial: atletismo do país leva prata e 2 bronzes na Europa

plugins premium WordPress